X

Meu pet come cocô, e agora?


     Coprofagia! O nome é um pouco complicado e o significado também. Trata-se do ato de o animalzinho comer fezes, podem ser as próprias ou de outros animais. Sei que o assunto de hoje é um pouco delicado para quem tem estômago fraco. Mas é bastante importante falarmos sobre isso porque pode significar que o pet esteja com algum tipo de deficiência nutricional, entre inúmeras outras possibilidades.

 


     Olhando pelo lado da carência nutritiva, o fato de o cachorro estar se alimentando das próprias fezes pode estar ligado a uma alimentação pobre, baseada em rações de péssima qualidade e exclusivista. Imagine, caro aumigo, se você recebesse um único tipo de alimentação durante a vida toda? E se essa comida não fosse sequer saborosa, como você iria se sentir? Como o seu organismo reagiria? Complicado, né? Vou piorar um pouco a situação: e se ninguém te desse sequer a oportunidade de escolher esse único alimento e fosse algo que o seu paladar recusasse? Pois é, fica mais difícil ainda. Pense: um único tipo de alimento e, pra piorar, algo ruim de comer. Logo, infelizmente, as fezes podem acabar se tornando uma possibilidade a mais de comida.

 


     Os problemas mais comuns desencadeados pela deficiência nutricional de proteína e vitaminas em cães são: desânimo, apatia, problemas de pele, baixa na imunidade, entre outros sintomas. Mas apenas um veterinário poderá avaliar se tais sintomas podem estar associados à nutrição do pet, seja ele: gatíneo, doguíneo, porquinho da Índia, hamster...enfim, qualquer que seja o bichinho de estimação, pois uma dieta pobre, exclusivista e desregulada pode acarretar em vários problemas de saúde e até diminuir o tempo de vida deste pet.


     “Ih, lá vem a Drª Day falar em consulta, mas o meu pet não tá doente!”, é o pensamento recorrente de vários tutores. Ok, agora o pet pode estar aparentando estar saudável. Mas, se ele está comendo ração de baixa qualidade e cocô, é possível que as coisas não estejam tão boas assim. Sabe aquele ditado: “Nós somos aquilo que comemos”? Pois é, o mesmo é válido para os pets. Quer um exemplo? A proteína é um macronutriente super importante na alimentação do cão. Ela é fonte de energia e também atua nos ossos, na liberação de hormônios, nos músculos e até no cérebro. Tente imaginar o caos que gera a deficiência dela.

 


     O equilíbrio na alimentação é sempre um bom negócio. Se o pet tiver uma dieta bem variada, sadia e ainda estiver com interesse no próprio cocô (ou no cocô alheio), pode ser sinal de outros problemas. Nos procure aqui na Day Pet Care, vamos ajudar o seu filho de quatro patas a se organizar novamente. Até mais, aumigos.

Icons made by Pixel perfect from www.flaticon.com